terça-feira, 5 de outubro de 2010

não adianta correr nem se debater, pois o tempo come as beiradas da gente, corta e recorta e rói, cobre e recobre, e nos encerra em seu oval perfeito – e como os mortos, hibernamos.

- Lya Luft in O ponto cego

2 comentários: