sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

para viver bem devo eventualmente pensar na morte, não como um susto mas estímulo para ser melhor, para morrer bem devo curtir minha vida de um jeito positivo, não me enxergando como a última nem a primeira das criaturas, mas vivendo de modo que para alguém ao menos eu tenha feito alguma diferença.

- Lya Luft in Testemunho pertencente a obra “Pensar é transgredir”

Nenhum comentário:

Postar um comentário