segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

sempre virá. a solidão não existe. nem o amor. nem o nojo. odeio quando te enganas assim, girando entre as panelas. a vida é agora, aprende. ainda outra vez tocarão teus seios, lamberão teus pêlos, provarão teus gostos. e outra mais, outra vez ainda. até esqueceres faces, nomes, cheiros. serão tantos. o pó se acumula todos os dias sobre as emoções.

- Caio Fernando Abreu in Triângulo das águas

Nenhum comentário:

Postar um comentário