quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

percebeu que não importava tanto o que havia lhe acontecido naqueles quarenta anos, mas o que ela estava fazendo com o que eventualmente acontecera. era uma oportunidade assustadora e maravilhosa: amadurecer não significava estagnar, mas reafirmar - ou reinventar - cada dia aquilo que mesmo inconscientemente ela se propunha como o sentido, o rumo e o tom de sua vida.

- Lya Luft in Numa cidade distante pertencente a obra “Pensar é transgredir”

Nenhum comentário:

Postar um comentário