sexta-feira, 21 de janeiro de 2011


quis ir embora, viver minha própria vida, por mais mediana ou mesquinha que pudesse vir a ser, sem cor. como li em algum livro, talvez de péssimo gosto na sua verdade afetada e amarga, a solidão seria uma coroa de rosas, não de espinhos, sobre a minha cabeça. eu não esperava nada além de uma vida limpa como as águas do rio lá fora.

- Caio Fernando Abreu in Triângulo das águas

Nenhum comentário:

Postar um comentário